7 lugares para conhecer em Tokyo

7 lugares para conhecer em Tokyo

 

Pense no barulho de pessoas. Muitas pessoas na rua! Mas não um barulho como o que se ouve na feira do bairro após às 11 da manhã. Um barulho contínuo, misturado com melodias de J-Pop. Algo eletrizante!

Esta é apenas um das muitas sensações que sentimos ao caminhar por Tokyo. São muitas as sensações, pois a cidade possuí muitas faces.

Preparamos uma lista de sete lugares para conhecer em Tokyo. Daqueles lugares obrigatórios, onde você poderá ver de perto cada ângulo da cidade.

1 – Shibuya

Shibuya

Shibuya é o lugar com a maior concentração de jovens em Tokyo.

Pensar em Tokyo, é pensar no bairro de Shibuya, e claro, logo vem a mente o cruzamento mais famoso do mundo, por conta do seu movimento, ruído e ritmo das ruas, que se cruzam nos 8 semáforos que fecham simultaneamente.

Caminhar pelo bairro, ver a escultura do cãozinho Hachiko e observar a diversidade de pessoas que habitam aquele lugar, seja fazendo compras, ou apenas observar jovens com seus fones de ouvido coloridos em uma rodinha de amigos.

Lojas que vendem qualquer coisa e de várias formas, com fachadas coloridas, luzes piscando e publicidade ao som de J-Pop.

Vendedores simpáticos entregando folhetinhos da melhor festa da noite. O bairro de Shibuya é simplesmente o caos organizado, lugar onde pessoas fumam apenas nas áreas designadas em fumódromo a céu aberto.

Shibuya impressiona pela quantidade de pessoas.

Shibuya impressiona pela quantidade de pessoas.

2 – Templo Sensō-ji

A entrada do templo Senso-Ji e o contraste cultural

A entrada do templo Senso-Ji e o contraste cultural

Templo budista mais antigo e popular de Tokyo. O Templo foi construído no ano de 628 para homenagear a deusa Kannon, cuja estátua foi encontrada por dois irmãos pescadores e desde então passou a ser idolatrada na região, por ser considerada milagrosa.

Na entrada do Templo, passa-se por um portão, onde é guardado à esquerda por Raijin, divindade do trovão e à direita por Fujin , divindade do vento, com o intuito de afastar os maus espíritos e dar as “boas vindas” a seus visitantes.

Logo após a passage do imponenete portal vermelho, há uma avenida com centenas de lojinhas com comidas, leques e produtos tipicos do Japão.
No ambiente interno do Templo, há um grande incensório, cuja fumaça acredita-se fortalecer os fracos e restaurar a saúde, segundo a tradição.

O Templo Senso-Ji

O pavilhão principal do Templo Sensō-ji

3 – Mercado de Tsukiji

O maior Mercado de peixes do mundo, é lá onde está o supra-sumo dos frutos do mar pescados em todo o Japão. E é de lá também que os produtos de alta qualidade alcançam as melhores cotações. A venda diária gira em torno de 2 mil toneladas, em dinheiro seria o equivalente a U$18 milhões (cerca de quase R$80 mil). Os leilões acontecem durante a madrugada.

Tsukuji é um desses lugares onde o tempo parou, onde as contas são feitas em pequenos pedaços de papel, a calculadora ainda não substituiu o moderno computador, a lâmpada incandescente se impõe, frente as modernas lâmpadas de LED. O grande mercado é cheio de barracas com caixas de gelo, caminhões,  funcionários transportando os peixes.

Uma experiência incrível para compreender toda a cultura em torno de um peixe cru.

O mercado de Tsukjii é um experiência única

O mercado de Tsukjii é um experiência única

4 – Akihabara

Yodobashi Camera no coração de Akihabara

Yodobashi Camera no coração de Akihabara

Em Akihabara é possível encontrar tudo que é eletrônico. Deste um adaptador de tomada, passando por uma cadeira que faz massagens até um robô que conversa com você e lhe serve água.

São muitas as galerias, mas uma das principais lojas é a Yodobashi Camera. Apesar do nome “camera”, a Yodobashi vende deste telefones celulares, a câmeras, computadores, assentos sanitários que tocam música e outras maluquices tecnológicas.

No bairro também é possível encontrar muitas lojas de animes, garotas fantasiadas como personagens caminhando nas ruas e muitas Pachinko. São lojas gigantes com centenas de caça-níqueis em um piso extremamente iluminado de barulhento.

Em Akihabara é possível conhecer todo o lado “eletrônico” do Japão, além de outras peculiaridades.

5 – Ginza

Assim como a 5ª Avenida em Nova York ou a Champs-Élysées em Paris, Ginza é o bairro do luxo no Japão.
Por lá estão todas as grifes de luxo, lojas extremamente perfumadas com preços que até as menores peças não caberiam no orçamento de um viagem inteira pelo país.

No bairro estão instalados os showrooms da Sony e Canon, duas gigantes mundiais da produção de imagens. Na “casa da Sony’ é possível conhecer todos os produtos da empresa e testá-los para valer.
Comer em Ginza foi meio complicado, pois só encontramos restaurantes e cafés requintados, ao contrário do resto da cidade, em que sempre é possível achar um lugar legal para comer.

Ishibashi, um dos pontos históricos do Palácio Imperial de Tokyo (Wikimedia)

Ishibashi, um dos pontos históricos do Palácio Imperial de Tokyo (Wikimedia)

6 – Palácio Imperial de Tokyo

Caminhar pelo palácio Imperial de Tokyo é uma oportunidade de entender um pouco sobre a história do Japão, da evolução do país, que teve outras duas capitais antes do castelo Edo ter se tornado a residência do Imperador do Japão.

Desde 1868, Tokyo se tornou a capital do Japão, na época, o imperador deixou Kyoto para se mudar para Tokyo.

A área possui mais de 3 quilômetros quadrados, com o Palácio e algumas outras construções históricas.

Geral do Palácio Imperial de Tokyo (Wikimedia)

Geral do Palácio Imperial de Tokyo (Wikimedia)

7 – Shinjuku

Shinjuku é um dos bairros mais movimentados de Tokyo

Shinjuku é um dos bairros mais movimentados de Tokyo

O “Centrão”de Tokyo, Shinjuku é um dos lugares com maior concentração de pessoas na cidade.

Por lá é possível encontrar lojinhas bem interessantes, como uma loja gigantesca dedicada a produtos da Hello Kitty. Shinjuku não é tão limpo como o resto de Tokyo, talvez por ser um lugar mais antigo e que a quantidade de pessoas atrapalha até a limpeza.

Mas visitar Shijuku é um oportunidade de ver a Tokyo dos japoneses comuns. O lugar onde as pessoas da cidade vão comprar suas coisas, onde eles vão depois do trabalho.

 

 

 

 



Comments

comments