O improvável turismo no quintal de casa

O roteiro desta história se repete indefinidamente. Ele é sobre os últimos dias do ano.
A história começa com a fuga, não interessa se você mora na capital ou interior. Você terá que fugir. Inclusive os que moram no litoral, fogem para a capital.

Ruas desertas no primeiro dia de 2016 em São Paulo

Ruas desertas no primeiro dia de 2016 em São Paulo

Pela primeira vez, após muito tempo, decidimos não fugir e fazer turismo no quintal de casa. A ideia era ver como a cidade ficava quando todos estavam em algum lugar que não nela.

O primeiro programa foi ver a tradicional corrida de São Silvestre de perto. A experiência de ver milhares de pessoas correndo pelas ruas de Sampa foi divertida e inusitada. Pessoas fantasiadas, idosos, jovens, todos correndo em busca de uma satisfação pessoal.

Fiz algumas imagens da prova, um recorte que tinha apenas o objetivo de observar toda aquela multidão que percorreu os 15 km nas ruas da cidade.

Neste mesmo dia, cortamos toda a cidade de bike. Com ruas vazias, São Paulo tem um ar silencioso, mas um silencio diferente, como se um ar parado estivesse pairando as estruturas de concreto.

Foi divertido turistar no quintal de casa, ver como a metrópole é quando as pessoas não estão por aqui.



Comments

comments