Tokyo: Um choque de cores, sons e emoções

Tokyo.

A cidade mais populosa do Japão, a capital do país é um lugar único.
Com espaço de menos e pessoas demais, tudo é pequeno e os transportes estão sempre cheios.

Nas ruas de Shinjuku é possível ver vários contrastes. O novo e o velho.

Nas ruas de Shinjuku é possível ver vários contrastes. O novo e o velho. (Agui Melo)

Chegamos em Tokyo, após mais de 10 dias atravessando o Japão. Acostumado com a calma e a quietude do interior, a capital foi um choque de cores, sons e emoções.

Akihabara foi o nosso primeiro destino. Acho que havíamos assistido tantas reportagens sobre o local que chegamos esperando jovens japonesas usando fantasias de anime caminhando nas ruas e equipamentos eletrônicos dos mais malucos sendo vendidos nas lojas.

Os equipamentos eletrônicos estavam lá. Mas em geral eles não eram tão diferentes dos vendidos em qualquer lugar do mundo. Um robô era usado para fazer propaganda da operadora Softbank em um pequeno estande da empresa.

As garotas, vestidas de anime, eram poucas e aparentemente não tinham muito orgulho de usar aquela roupa. Tentei até fazer algumas fotos, mas senti que elas não estavam muito afim de serem fotografadas.

Hospedados no bairro de Shinjuku, o centro financeiro e administrativo da

Tati, caminhando pelas ruas de Shinjuku

Tati, caminhando pelas ruas de Shinjuku (Agui Melo)

metrópole, víamos o começo e o final do dia. Foi curioso ver japoneses em plena segunda-feira bebendo até longas horas nos bares e casas de Ramen do bairro.

Senti que muita gente enfrenta problemas com álcool em Tokyo. Talvez seja uma forma de lidar com a pressão de morar em um lugar minúsculo e trabalhar longas horas em uma cidade grande.

Cada bairro da cidade é como se fosse uma nova cidade. Alguns lugares extremamente modernos, alguns preservando o passado, outros luxuosos.

 

 



Comments

comments